Relicário da Memória

Pra quem gosta de uma história...

A POESIA DA PALAVRA

Morena no seu caminhar no teatro, desde 2004, teve encontros com artistas e professores da voz, do corpo o da pesquisa do ator inspiradores, como Tânia Farias, Paulo Flores, Clélio, Celina Nunes de Alcântara, Glorinha Boitenmuller, Andrea Kaiser, Mônica Montenegro, Isabel Setti, Raquel Araújo, Bete Dorgan, Tica Lemos, Paoli Quito, Flávia Masal, Ana Spyer, Sílvia Bittencourt e mestres divisores de águas como a Casa Poema com Elisa Lucinda (RJ), o Grupo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveis (POA/RS) Curso de Formação de Atores e Teatro de Rua, o Centro de Pesquisa Teatral (CPT), de Antunes Filho (SP), Teatro Documentário com Marcelo Soler, Experimentos com Butoh com Ana Quiesa do grupo Balagan de Teatro. A formação como Instrutora de Swásthya Yôga (pela UniYôga), a Escola de Arte Dramática EAD/ECA/USP como um todo. O pessoal do cinema da ECA e músicos do departamento de música da USP.

Muitos foram os encontros com artistas, pensadores e estudantes que resultaram em pesquisas, projetos, clips, viagens, apresentações, shows, gravação de álbum, centro cultural e muitas transformações, amadurecimentos e aprofundamentos em diversas áreas do conhecimento artístico e humano.

Em meados de 2011, enquanto estudava e apresentava Lavoura Arcaica de Raduan Nassar sob a direção de Rogério Toscano, na Escola de Arte Dramática e pesquisava e apresentava o experimento “Fala comigo doce como a chuva” de Tennessee Williamns com os alunos da ECA, sob a supervisão de Cibele Forjaz, Morena elabora a primeira dramaturgia do espetáculo “A Poesia da Palavra” que integra até hoje canto, poesia e interação com a plateia.

O projeto teve início com apenas voz e percussão, com o músico Wellinton Sancho e estreia no SESC Santana (2012, São Paulo). O repertório carregado de poemas dos nossos singelos poetas como Mário Quintana, Ferreira Gullar, Fernando Pessoa, Hilda Hilst, Elisa Lucinda, Manoel de Barros, poesias autorais e músicas de Chico César, Ary Barroso e também de Domínio Público.

Em 2013, acrescentou-se violão e clarinete com Nícolas Salaberry e Felipe Guttierres em São Paulo com apresentações pela cidade em especial a Mostra de Fomento ao Teatro em São Paulo/SP no Galpão da Brava Cia de Teatro. O repertório foi acrescido mais músicas, como algumas composições de Marcelo Camelo e Cantigas Populares.

Em 2014, a música foi crescendo cada vez mais, houveram apresentações com a formação: voz, violão e percussão com o irmão Christiano Lopes e como convidado especial para as danças Felipe Paupitz ao piano, no TAC ( Teatro Álvaro de Carvalho – em Florianópolis).

Após essa experiência, apresentamos A Poesia da Palavra no SESC Prainha em Florianópolis apenas com Voz e Piano com Felipe Paupitz fazendo o acompanhamento do início ao fim do espetáculo. Com participação especial do saxofonista Gabriel Fortunato e da atriz Denise Miguel.

Em 2018 entramos em temporada com “A Poesia da Palavra” no “Festival de Verão da Nau Catarineta” em Santo Antônio de Lisboa, em Florianópolis. Como formação: Morena voz, violão sete cordas com Neno Miranda e percussão com Nícolas Malhomme. Esta temporada foi realizada com o tema CELEBRAR, trazendo músicas mais fortemente da cultura popular brasileira e suas matrizes africanas, domínio público, sambas, samba de roda e composições autorais do próprio Neno Miranda. Foram dois meses de muita poesia, música, dança brasileira e interação com o público.

Atualmente, com a captação de recursos para a Lei Rouanet e outros fundos, a Poesia da Palavra se tornou SARAU ITINERANTE: A POESIA DA PALAVRA e tem o objetivo de circular com o espetáculo por muitas cidades e estados do Brasil.

contato (53) 991546031

Siga pelos canais:

  • morenapoeta
  • YouTube - Morena Lopes
  • Facebook - labvozepoesia
  • Instagram - @labvozepoesia